Mãos ao ar

Blogue de discussão desportiva. Qualquer semelhança entre este blogue e uma fonte de informação credível é pura coincidência e não foi minimamente prevista pelos seus autores. Desde já nos penitenciamos se, acidentalmente, relatarmos uma informação com um fundo de verdade. Não era, nem é, nossa intenção.

sexta-feira, janeiro 19, 2007

Ensaio sobre a demagogia

Diz o "JoãoSCP78" , do Sector B32, que o texto que aqui escrevi (ou, melhor, o título que escolhi) sobre a venda de património do Sporting foi o “mais demagógico” que viu “nestes últimos tempos pela blogosfera nacional”. Que o que escrevi é “penoso”, “mesmo grave”. E que ele ficou “desiludido”.
O João considera-se esclarecido sobre o processo de crescimento do passivo. Considera que a venda do património não oferecia alternativas. Que o aumento da dívida/passivo foi uma consequência evidente do processo de construção em que o Sporting se lançou nos últimos 10 anos. E sugere que quem não reconhece estas evidências, deverá contactar a Real Academia Sueca das Ciências, presumivelmente para se candidatar ao Nobel.
Por incrível coincidência, a opinião do João baseia-se em factos irrefutáveis, enquanto a minha, coitada, espoja-se na mais pútrida demagogia. É verdade que há opiniões mais bem parecidas que outras e, nestas coisas, quando se tem os conhecimentos certos, consegue dar-se à nossa opinião uma carreira melhor. Outras há – as estupores! – que nascem tortas e ficam desde logo guardadas para um emprego na estiva.
Rectificado o erro, apresso-me a corrigir o tiro que, por malícia e sem pensar na gravidade da acusação, penosamente desferi nessa alma boa que é o Presidente Soares Franco. Apelo aliás aos leitores que rapidamente o façam também porque estas coisas das demagogias pegam-nos na mão, levam-nos a gostar delas e, quando julgamos que nos querem a bem, levam-nos para vielas esconsas e lúgubres. O que manifestamente está mal.
Após reflexão, este é o texto que eu gostaria de submeter à audiência, aguardando depois que o João o valide.

Todos saúdam Soares Franco. O brilhante estratega que nos lidera e que nos providencia o bem-estar, o Sol que brilha no céu e as pernas da Merche Romero teve mais um golpe de génio, embora seja um pouco presunçoso da minha parte tentar avaliar os actos do Grande Líder. Eu gosto muito de Soares Franco. E espero que ele encontre piedade no seu coração para gostar um bocadinho de mim.
A venda do património livrou-nos dessa preocupação que é ter terrenos e bens, posses que só confundem as mentes simples e geram incerteza nos mais nervosos. Todos aplaudimos Soares Franco, a quem desejamos vida longa.
Soares Franco deu-nos também um passivo, que é um dos melhores amigos do homem porque nos faz muita companhia. E como ele é um presidente bondoso, fez questão de nos dar um bem grande, que é para durar para a vida toda.
Como bom pai, Soares Franco deu-nos ainda um relvado. Mas avisou-nos com severidade que este não é para estragar com invasões de campo, jogos de futebol ou pontapés com muita força. Estima os brinquedos, rapaz, que para o ano dar-te-ei um novo, pensou o nosso líder.
Muito obrigado, Presidente, por nos querer tanto bem. Longa vida a si e aos seus.

29 Comments:

At sexta-feira, 19 janeiro, 2007, Blogger 3Picuinhasdisse...

Já tou mesmo a ver o Marco Caneira na sua próxima carta natalícia:"'brigadinho ó Soares Franco Klaus. Como já tenho o relvado, este ano queria pedir-te um aparador de relva". E acho muito bem essas chamadas de atenção quanto ao uso dado ao green! Sugiro até que lhe façam uns buracos e lhe espetem umas bandeirinhas e ao fim de semana disponibilizem o dito para jogos amigáveis de golfe entre o presidente e seus fervorosos defensores!

 
At sexta-feira, 19 janeiro, 2007, Anonymous Anónimodisse...

Até que enfim uma boa polémica. Já tinha saudades desde a troca de bofetadas com o Guitarrista.
Estou por ti, Bulhão

 
At sexta-feira, 19 janeiro, 2007, Anonymous Anatolydisse...

Estou dividido. Gosto dos dois e são os dois do Sporting. Proponho que se entendam e passem depois a discutir temas sérios, como o novo equipamento do futebol do Benfica.

(bons posts, os dois!)

 
At sexta-feira, 19 janeiro, 2007, Anonymous Chalanadisse...

O Bulhão é um cretino de prmeira, mas o outro gajo - pelo que li . ainda é mais idiota. Este ainda vê o passivo cada vez maior. O outro vê girassois e malmequeres no futuro.
Como dizia o Mourinho, agora matem-se os dois que eu fico a ver!
SLB4ever

 
At sexta-feira, 19 janeiro, 2007, Anonymous Pibermandisse...

O Chalana é um génio...

Bulhão, se pretendes um emprego na OPCA, saindo dessa vida de facínora que tens como Funcionário Publico, tens que enviar o CV para o BES (pós amigos, envia ac do Ricardinho).
Fazer elgoios à pessoa(?) ébria que é Felipe Soares Franco, não serve.
Tem a mesma influência que a Queen of England.
Esclarecimento adicional, ébria porque, alguem que dá uma intrevista a um jornal afirmando que vamos ter receitas na ordem dos 53 milhões de € só podia estar sobre o efeito do alcool.

 
At sexta-feira, 19 janeiro, 2007, Anonymous joaoscp78disse...

Ja sabia com quem me estava a meter. Aliás,quando adverti os meus colegas do Sector que ia escrever algo um pouco em contra do que o Bulhão dizia, fui logo acusado de Herege.Ainda assim e voltando a ler esta contra-resposta, não posso deixar de ficar um pouco mais desiludido. O imagem de marca está lá, mas o conteúdo...Como dizes e bem, o Passivo não tem porque ser má companhia. Há quem goste deles mais grandes, outros talvez gostem mais pequenos.É da competência de cada um saber o que fazer com ele. No Sporting pelo menos fala-se, discute-se e sabe-se que existe. Já noutros lados, tenta-se desesperadamente tapar tentando que nada nem ninguém dê por ele. Mas é impossível digo eu. E é por essa razão que já estou a preparar outro post em resposta a este. :->

 
At sexta-feira, 19 janeiro, 2007, Anonymous Chalanadisse...

Não há conteúdo nenhum nesta merda deste blogue joãoscp78

 
At sexta-feira, 19 janeiro, 2007, Blogger Bulhão Patodisse...

Eh pá, ó Chalana, deixa agora os adultos falarem um bocadinho!

João, aplaudo o fair-play e lerei seguramente o contra-contra-post. Não costumo mudar de opinião – pelo menos não mudo mais do que duas vezes por dia – mas podes sempre tentar!

 
At sexta-feira, 19 janeiro, 2007, Anonymous Anónimodisse...

Bulhão, eu não espero que ele encontre piedade no seu coração para gostar um bocadinho de voçe, mas espero que encontre um cantinho la no fundo do seu coração para gostar um bocadinho do SPROTING.

 
At sexta-feira, 19 janeiro, 2007, Anonymous Anónimodisse...

Eu isso do passivo não entendo nada que nem sou de cá. Mas parece-me perversão de rotos, passivo...

Mas, "as estupores" ?! Sempre ouvi meu pai a bramar "estuporada da mulher", acho que soa melhor, vê lá isso

 
At sábado, 20 janeiro, 2007, Blogger Visigordodisse...

João, não te esqueças de referir ao que o Projecto Roquete ía. Não te esqueças de referir que o Alvaláxia e o restante imobiliário vendido, iam sustentar-se a eles próprios e ainda trariam fontes de receita ao investimento no futebol.
E isto é só em relação ao estádio.
A Academia não se sustenta? Vê lá os negócios que tens feito com os grandes jogadores que de lá têm saído. Se venderes a preço de saldo, torna-se complicado, e aqui talvez pudesses exigir era a cabeça numa bandeja, porque não à Bulhão Pato, dos miseráveis responsáveis pelas renovações dos contratos. Eu, quando vi pela primeira vez o Ronaldo a dar uns chutos numa bola, arrepiei-me (e no ano anterior tinhamos tido um Quaresma). Eu, quando vi o Ronaldo a sair ao preço a que saíu, pensei cortar os pulsos. É inadmissível!
Não te esqueças também de referir os inúmeros "custo zero" que temos contratado e a sua simbiose com os resultados demonstrados.
E por último, não te esqueças de apontar ao Bulhão o porquê de um gajo completamente às ordens do BES (consulta alguma imprensa da área económica, o DE só te fica a 1 euro/dia) continuar à frente de uma Instituição da qual o BES é só a maior credora.

 
At sábado, 20 janeiro, 2007, Anonymous Felizberto Desgraçadodisse...

Oh chalana, nós já sabemos que tem você mais sopa no bigode que conteúdo este blog.

Faça-nos um favor e desampare a loja homem. Vá lá para o seu buraco tecer as camisolinhas do seu clube, aquelas côr de menina que agora querem introduzir.

 
At sábado, 20 janeiro, 2007, Blogger Visigordodisse...

Felizberto, assim não vais lá, e o Chalana padece de outro caso clínico.
É um daqueles que eles dizem que nós somos. Às tantas, a doença está a tomar variações...
Ao Chalana é que ninguém o informa, mas está a propagar o anti-leonismo, o meu palpite para esta coisa. Chalana, tens disponibilade para te apresentares amanhã no Instituto Ricardo Jorge?

 
At sábado, 20 janeiro, 2007, Blogger El Pibedisse...

continua-se a escrever bem e bonito.

E eles? Lá estão a chupar milhares ao fim do mês.
Bofetadas virtuais entre Sportinguistas só me faz é pena, se antes pensassem numa invasão ao Visconde para depor a corja de hienas que devora aos poucos o meu clube, era mlhor, eu estaria lá certamente!

 
At sábado, 20 janeiro, 2007, Anonymous Gomes de sádisse...

Aqui está o vosso problema discutir o passivo de um clube de futebol, não podia ser mais roto. Que interessa isso, o que importa é ser campeão com passivo ou sem ele, com a ajuda dos arbitros ou sem ela, contratar jogadores dos bons, daqueles mesmo bons, bons bons a sério, não como o Romagnoli, e depois não os pagar. Mais tarde ou mais cedo arranja-se uma lei ou coisa parecida e o passivo é esquecido. Por uma vez na vida olhem para o outro lado da 2ª circular e aprendam, por lá ninguem se preocupa com isso de passivo, penso até que não sabem o que é...
deixem-se de mariquices e falem de bola, de gajas e merdas dessas.
Benfica, Simão é nosso :p

 
At sábado, 20 janeiro, 2007, Anonymous Anónimodisse...

Afinal, aqui o Gomes de Sá confirma que é mesmo coisa de rotos isso do passivo. Eu sabia...

 
At sábado, 20 janeiro, 2007, Anonymous Anónimodisse...

Apesar da heresia estou com o João!

El Pibe, há vida para lá do Artinova ;) a vida do clube e n

Bulhão, ninguém está à espera de mudanças de opinião. Ao menos no Sporting discutem-se coisas importantes para o clube e não equipamentos cor de rosa, arrestos, bofetadas no aeroporto, sexo dos filhos(?) de ex-jogadores, "vou continuar a beber o meu vinho" (aqui é que me desiludiste Bulhão, só esta frase merecia um post!), etc etc

E o gigantone está numa prateleira dourada na OPCA. O Salgado, não confundir com a puta, encostou-o.

 
At sábado, 20 janeiro, 2007, Blogger Bulhão Patodisse...

Estou desiludido, Miguel.

 
At sábado, 20 janeiro, 2007, Anonymous Pepysdisse...

Como é que alguém pode glorificar a gestão do FSF e dos últimos 10 anos, sob a denominação de "Projecto Roquette".

É assim tão difícil perceber que os imóveis vendidos, vão deixar de dar receitas?

Será difícil perceber que passámos de senhorio a inquilino, num piscar de olhos?

Será tão difícil perceber a plano ruínoso de contratações, bem lembradas num post recente que apenas aguarda o desenvolvimento para a década de 90?

Bulhão, estou contigo!!! Organiza a invasão ao Edíficio da Silcoge/Deutsche Bank (ex-Visconde) que o El Pibe sugeriu, e não ligues aos carneirinhos que andam atrás do pastor Soares Franco.

 
At sábado, 20 janeiro, 2007, Blogger LionHeartdisse...

Ponto prévio: discordei fortemente do Bulhão. Insultei-o até e por isso fui logo ameaçado. Disseram-me para defender as minhas costas. Assim farei... Eu pelo menos ataco de frente. Apresento assim ao Bulhão as minhas desculpas pelo insulto.

Mas mantenho o essencial da minha opinião: que solução para um clube com 270 milhões de passivo, obrigado a gastar por ano tanto no serviço da dívida quanto gasta na equipa do futebol?

Detesto que se venda património, sinto ódio quando vejo o Simão e o Quaresma com aquelas camisolas ultrajantes e envergonho-me da mediocridade do nosso plantel, incapaz sequer de competir internamente.

Não nutro por Soares Franco especial simpatia.

Mas ainda estou à espera que o primeiro iluminado daqueles que criticam sem apresentar uma única solução, me digam qual era a alternativa.

Mais 5 anos deste ruinoso rumo e o Sporting era mesmo obrigado a vender tudo, em processo de insolvência.

Pergunto assim aos ilustres esclarecidos que tanto criticam sem sequer demonstrarem saber do que falam: qual era a solução?

Chalanas, gomes de sá e afins que se abstenham de comentar. Quando falam limitam-se a defecar pela boca.

 
At domingo, 21 janeiro, 2007, Blogger Visigordodisse...

Caro Lionheart,
A primeira frase que me veio à cabeça foi o clássico “Olhe que não, doutôr, olhe que não!”
Depois fui ler o que escrevi e até te compreendo. Mas olha que não foste ameaçado. Foste atacado com a mesma arma que usaste e que, aqui, no teu comentário, te custa dar a mão à palmatória. Dizes só que discordaste e insultaste, quando aquilo a que tu chamas de ter sido uma ameaça, não passou de um copy/paste das tuas palavras num comentário teu anterior ao meu. O que quis dizer foi que, tal como os que pensam como tu, cada vez há mais gente a pensar como o Bulhão, e por isso, o forte apoio ao Franco se calhar já não é o mesmo do tempo em que os que o autorizaram a ir em frente. Vender mal. Gastar mal. Já não há sócios a pressionar sócios e já não há maiorias a querer aconselhar minorias, mesmo que esses conselhos surjam de uma forma mais musculada. O raio da Democracia tem destas merdas. Só por isso eu repeti as tuas palavras, que seja como fôr, entendo que possam ter outra leitura , e é-me devido o respectivo pedido de desculpas. Pois cá vai, desculpa lá! Lionheart, és um dos gajos que leio há algum tempo e nutro alguma simpatia pelas tuas opiniões, mas nesta, perdeste em toda a linha.
Queres uma primeira alternativa? Que tal uma mudança nos estatutos, que, tal como na Assembleia da República existe, ponha termo às incompatibilidades entre quem não quer o bem, neste caso, que não defenda outros em prejuízo do Sporting, e quem quer o bem ao Sporting? Por muito menos que isto, já vimos uma deputada a ser recambiada para Bruxelas, com alguns fins de semana no Porto, devido às incompatibilidades. O Franco já passou para lá do limite tolerável, por isso, demita-se!

 
At domingo, 21 janeiro, 2007, Blogger LionHeartdisse...

Visigordo:

Agora que estamos na mesma página, deixa-me insistir num ponto: qual poderia ser a alternativa para o Sporting?

Tudo o que por aqui leio, incluindo a tua sugestão sobre o regime de incompatibilidades, leva-me a crer que o grande problema é com Soares Franco, e não com a estratégia que ele delineou.
Vender mal, gastar mal. Sem dúvida que foi o historial recente. Mas sou dos que prefere gastar em jogadores (de qualidade, espera-se) do que gastar metade do orçamento anual a remunerar o custo do capital, emprestado para construir infra-estruturas idiotas que não acrescentam nada ao futebol, e refiro-me obviamente ao edifício, à clínica e à secretaria.
Porque devemos admitir que o Porto possa ter o dobro do orçamento para o futebol? Já pensaste que se não fossem os talentos que continuamente geramos na nossa formação, hoje teríamos uma equipa para lutar com os mais medíocres, e apenas isso?
É preciso romper com esta situação, e esta é a única alternativa viável.

Mas também te digo, se esta não resultar, o que será de nós?

Não são invasões de turbas enraivecidas que nos vão trazer o sucesso. A revolta só se aceita se trouxer consigo a alternativa.

 
At domingo, 21 janeiro, 2007, Blogger Ricardo Chavesdisse...

Apesar de benfiquista e sócio, causa-me estranheza que os adeptos dos clubes, se preocupem apenas com os resultados e não vejam o roubo a que estamos sujeitos diariamente.

Quanto ao Sporting e especialmente em resposta ao lionheart, a alternativa era muito simples. Ou seja, mesmo que a solução fosse mesmo vender o património, interessava vendê-lo como deve ser e não ao desbarato!

Alguém sabe quais foram as empresas independentes, que avaliaram os imóveis do vosso clube? Alguém sabe, as razões da escolha de determinada imobiliária para fazer o negócio? Não existiam outras imobiliárias, que poderiam intermediar e venda, por ventura com comissões mais baixas? Não existiam propostas de compra mais elevadas? (acho que sim, uma delas até era de um sportinugista...)

Também não percebo, que uma SAD divulgue aos sete ventos e durante mais de seis meses, que precisa de vender os seus imóveis e que está falida. Eu se quiser vender a minha casa, não ando a dizer aos potenciais compradores, que preciso muito do dinheiro, porque sei que isso só vai diminuir a minha posição e baixar o preço...

Em jeito de conclusão, creio que o bulhão está mais que certo nesta questão e é preciso ter uma memória muito curta, para apoiar Soares Franco. Já agora, não foi este tipo, que disse em Outubro, que a venda do património do Sporting, iria render 100 milhões? Onde estão os outros 50?

 
At segunda-feira, 22 janeiro, 2007, Blogger NMBdisse...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At segunda-feira, 22 janeiro, 2007, Blogger NMBdisse...

Por momentos, felizmente breves, o tom épico da narrativa levou-me para os tempos da saudosa emissora nacional e do Senhor Professor.

Bulhão: não se arranja uma alusão à "população indígena, plena de crença no Futuro da Nação, tolhida pela portugalidade"?

 
At segunda-feira, 22 janeiro, 2007, Anonymous juvenenodisse...

Concordo, há um tom fascizante nas entrelinhas de todos os textos do Bulhão. Será que o seu bisavô se chamava António e nasecu ali para as bandas de Santa Comba?

 
At segunda-feira, 22 janeiro, 2007, Blogger NMBdisse...

Juveneno,

O bom do Senhor Professor não era "fascizante"... Tinha era ideias muito arreigadas.

 
At segunda-feira, 22 janeiro, 2007, Blogger Bulhão Patodisse...

Convicções fortes, acrescentaria eu.

Já agora, respondo ao Pepys: eu acho graça a essas convocatórias. Eu lidero o assalto à sede do Sporting; eu coordeno a invasão do estádio; eu marcho à frente quando formos atacar a Casa da Moeda. Mal dê um cheirinho de polícia, vocês pisgam-se e eu cumpro dez a quinze anos por assalto à mão armada!
'brigadinho

 
At quarta-feira, 24 janeiro, 2007, Blogger Visigordodisse...

Bulhão, não precisas de agradecer, mas parece um bom plano.

 

Enviar um comentário

<< Home