Mãos ao ar

Blogue de discussão desportiva. Qualquer semelhança entre este blogue e uma fonte de informação credível é pura coincidência e não foi minimamente prevista pelos seus autores. Desde já nos penitenciamos se, acidentalmente, relatarmos uma informação com um fundo de verdade. Não era, nem é, nossa intenção.

quinta-feira, outubro 19, 2006

Tão Perto

Reconheço: ESTOU DESAPONTADO [ler aos berros, alheio(a) ao olhar de reprovação dos seus colegas de repartição ou do seu agente de liberdade condicional]. Esperava mais. Queria ganhar aos «boches». Tinha, até, imaginado que marcharia para casa em passo de ganso em jeito de comemoração.
Como qualquer outro sportinguista, escrutinei cautelosamente o vídeo do jogo à procura de um caso polémico a que me pudesse agarrar. Com jeitinho, talvez tenha sido penalty sobre o Tonel e agressão sobre o Liedson. Mas não chega. Desta vez, nem com boné e cachecol da sorte, a coisa lá foi. Os gajos são mais fortes, mais altos, dão mais pancada e perdem mais tempo do que o departamento médico do Benfica.
É verdade: nós temos o talento, a arte, o génio criativo. Mas de que serve isso se os alemães passam o meio-campo e rematam à bruta, como se fossem snipers em Sarajevo? Não foi o célebre Otto Glória que disse: “Entre o poder de fogo da espingarda e a fome que um pedaço de manteiga mata, eu prefiro a espingarda. A espingarda torna-me poderoso; a manteiga só me torna gordo”? Esperem. Não foi o Otto Glória. Foi o Herman Goering. Ups. *

Valha-nos o consolo de aquele de quem não se pode dizer o nome ter perdido em Glasgow. Dizem que Deus inventou o whisky para evitar que os escoceses dominassem o mundo. Aparentemente, para contrabalançar, Deus inventou também o Fernando Santos. Quem disse que Deus era compassivo e misericordioso?
Definhando num grupo que, tenham paciência, não era propriamente terrível, o presidente daquele de quem não se deve falar pediu agora aos sócios forte apoio para o jogo de Lisboa. Depois de contratar Fernando Santos contra todos os desejos dos associados, Luís Filipe Vieira solicita agora apoio aos mesmos associados, reproduzindo em linguagem futebolística o equivalente à chamada telefónica, das duas horas de madrugada, que todos os pais temem: “Mãe, eu não estou a dizer que espatifei o caro, mas preciso de boleia para casa!”

* Faço notar ao advogado dos herdeiros de Otto Glória que isto é o que se chama uma sátira. A mesma advertência vale para os descendentes de Herman Göering, não vão as gerações futuras tomá-lo por velhaco.

18 Comments:

At quinta-feira, 19 outubro, 2006, Anonymous petrovichdisse...

Essa do Whisky e do Fernando Santos valeu uma bela gargalhada. :-)

 
At quinta-feira, 19 outubro, 2006, Blogger Jay Jay Okochadisse...

Três gajos estão dentro do poço. Um esforça-se a valer para trepar e fugir. Os dois restantes apressam-se a puxá-lo para baixo: pertences aqui. não és melhor do que nós. Em resumo, esta é a história de Portugal na UEFA em 2006.

 
At quinta-feira, 19 outubro, 2006, Blogger Bulhão Patodisse...

Grande fábula, Jay Jay. A história dá mesmo que pensar.
Deixa-me adivinhar: irmãos Grimm? Shakespeare? Ou o padeiro da tua rua?

 
At quinta-feira, 19 outubro, 2006, Anonymous Chalanadisse...

Perdeste! Inchaaaaa! Ganhamos ao Celtic, vocês levam outra vez na pá em Munique e lá se foi aequipa-maravilha.
Quando é que vocês se capacitam de que não são nada na Europa?
Penalty sobre o Tonel? Tem juízo. Penalty foi sobre o Pizarro. Piu, piu, piu, o leão faz miau.

 
At quinta-feira, 19 outubro, 2006, Blogger Bulhão Patodisse...

Para onomatopeia não está mal. Mas fica a dúvida legítima na mente do leitor: Piu, piu, piu faz o Pizarro ou o leão? A esclarecer.

 
At quinta-feira, 19 outubro, 2006, Blogger Helena Henriquesdisse...

Bulhão, são uns mal-criados, chegavam ao meio-campo e faziam vénia à nobreza, era o mínimo!

 
At quinta-feira, 19 outubro, 2006, Blogger Guitarristadisse...

Eu continuo a achar que, de facto, o Schwen... Sjebstv... teiger foi um bocado bruto. Ainda por cima podia ter magoado o Ricardo se ele tem conseguido pôr-se à frente da bola.

 
At quinta-feira, 19 outubro, 2006, Blogger Bulhão Patodisse...

Eu continuo com a minha: o Ricardo vê mal ao longe. E ao perto. E quando a bola vem a girar... Com efeito, ainda por cima.

 
At quinta-feira, 19 outubro, 2006, Anonymous esgrunhodisse...

@chalana otário
Equipa-maravilha, dream team, etc. não há para os lados de Alvalade. É mais ao lado...

 
At quinta-feira, 19 outubro, 2006, Blogger Helena Henriquesdisse...

Temos que lhe dar umas lunetas. Sempre é o guarda redes da nossa selecção caramba!

 
At quinta-feira, 19 outubro, 2006, Anonymous Chalanadisse...

Tanta azia. Rennie para o lagartinho, que lhe faz tanto jeitinho. Mas não vos quero mal: ganhem ao Folculporco e assistam depois À nossa goleada com o Amadora. Eh eh eh.

 
At quinta-feira, 19 outubro, 2006, Anonymous Anónimodisse...

Não é caso para desesperar, acho que se podem bater de igual para igual com o estrela.

 
At sexta-feira, 20 outubro, 2006, Blogger Visigordodisse...

Isso, Chalana, preocupa-te com o teu campeonato, Estrelas, Aves e miúdos de frango.
Já agora, equipas-maravilha, "ganhámos ao Celtic", "capacitar que não somos nada na Europa", "penalties sobre o Tonel"...tu tens a certeza de que a tua professora da CERCIS anda a levar-te na direcção certa? Em vez de contares ao Bulhão, fala com os teus pais.
Agora que falo nisso, engraçado, li qualquer coisa sobre isso nos comentários anteriores.
Gostei da evocação de infância que o próprio veio aqui dar, revelando alguns pormenores da sua experiência......olha que é engraçado, já vi um filme parecido com isso, tu estás lá em baixo e o gajo dos piercings nos mamilos dança umas músicas paneleiras cá em cima. Obrigado Jay Gay! (este tipo de converseta agrada-te, hein?)
Mas voltando aos miúdos de frango, o que o Ricardo precisa é de um GPS para o colocar entre os postes.

 
At sexta-feira, 20 outubro, 2006, Anonymous esgrunhodisse...

@chalana cheio de moral
"Goleada" é uma palavra q te é familiar...

 
At sexta-feira, 20 outubro, 2006, Blogger Guitarristadisse...

Como se dizia na minha terra, olha que belo par de jarras...

 
At sexta-feira, 20 outubro, 2006, Anonymous Pietradisse...

ah ah ah ah... ainda não consegui parar de rir!!!

 
At sexta-feira, 20 outubro, 2006, Anonymous casualdisse...

Não tivemos nem ronaldo, o brasileiro, nem maradona, el pipe, mas tivemos Krassimir Balakov. http://www.youtube.com/watch?v=7qJD306EUFo

 
At sexta-feira, 20 outubro, 2006, Blogger Bulhão Patodisse...

Golão. Foi o empate, creio. Depois, o Cherbakov fez uma jogada tremenda para golo do Pacheco. Ganhámos 2-3 em Setúbal.
Lembro-me de uma grande crónica n'A Bola, creio que do Afonso de Melo. Era qualquer coisa como: Uff, importam-se de jogar mais meia hora? É que jogos destes aparecem uma vez por ano...

 

Enviar um comentário

<< Home