Mãos ao ar

Blogue de discussão desportiva. Qualquer semelhança entre este blogue e uma fonte de informação credível é pura coincidência e não foi minimamente prevista pelos seus autores. Desde já nos penitenciamos se, acidentalmente, relatarmos uma informação com um fundo de verdade. Não era, nem é, nossa intenção.

quarta-feira, outubro 11, 2006

O Gafanhoto... Outra Vez



As semelhanças são assustadoras. Há 14 anos, o Sporting ganhou ao Grashoppers (1-2) na primeira mão da primeira eliminatória da Taça UEFA. A contenda parecia resolvida já na Suíça. À chegada a Lisboa, Leo Beenhakker, velha raposa, reconheceu que o Sporting era favorito, tinha estrelas de classe mundial (Figo, Balakov...) e, na melhor das hipóteses, o seu clube poderia aspirar à qualificação se beneficiasse de toda a sorte do mundo.
Avisado, Bobby Robson recusou a euforia e as facilidades previstas pelo adversário. Ninguém o escutou quando o treinador do Sporting avisou que um empate serviria e seria positivo. O resto é história: o Sporting perdeu (1-3) no jogo que "A Bola", com raro génio, descreveu como a noite em que a praga de gafanhotos atemorizou o rei da selva. Nunca me esqueci do «banho de bola» que os suíços desajeitados deram ao Sporting, que Beenhakker deu a Robson, que o avançado Élber deu a toda a defesa portuguesa.
Beenhakker treina agora a selecção polaca e não mudou nada. À entrada para este jogo - decisivo sobretudo para a sua selecção - reconheceu que pouco poderia fazer perante as estrelas portuguesas. Que, na melhor das hipóteses, se marcasse um golito nos primeiros minutos, poderia tentar resistir. Que Portugal era da elite e a Polónia não.
Avisado, Scolari lembrou durante a semana que um empate seria positivo. Ninguém o levou a sério - dos jogadores ao presidente da Federação. Nós, os semifinalistas do Mundial, vamos recear a Polónia? Foi para isso que fizemos Aljubarrota?
Afinal, o gafanhoto está velho, mas lúcido. A primeira parte da Polónia foi uma réplica da de Alvalade em 1992: os polacos pareciam mais fortes, mais rápidos, mais inteligentes. Um gafanhoto hiperactivo emergia em cada metro quadrado de relvado. Smolarek tinha o diabo no corpo.
Parabéns, Leo. Ainda não perdeste o jeito.

10 Comments:

At quarta-feira, 11 outubro, 2006, Blogger Beckdisse...

Belo post. Completamente de acordo. Mas os porrrrtugueses sempre foram teimosos masmo quando fazem porcaria, e daí o resultado...
Cordiais!

 
At quarta-feira, 11 outubro, 2006, Anonymous maciodisse...

Mais uma vez, a razão do lado de Scollari. Talvez devesse ter lançado Nani mais cedo...

 
At quinta-feira, 12 outubro, 2006, Blogger Visigordodisse...

Ou talvez se tivesse dito que o jogo era para ganhar (tal como o Leo o disse), não para empatar.
Mesmo que não o tivesse dito, Costinha e Petit????? Era esse o seu objectivo e nunca ganhar, como veio à última da hora, justificar que afinal o objectivo era ganhar.
Habitualmente chama-se a isto cobardolas, mas como se trata do sôr Scolari, trata-se apenas de gestão, e principalmente, gestão de números. -3.

 
At quinta-feira, 12 outubro, 2006, Blogger NMBdisse...

O problema não foi tanto de organização mas, sobretudo, de casting. E isso, não é mérito do tio Leo, mas azelhice do Sargentão.

 
At quinta-feira, 12 outubro, 2006, Blogger MMSdisse...

Por muito mérito que o Leo tenha, a verdade é que a Polónia não faz um jogo de bola decente desde que, em 1982, assegurou o 3º lugar no Mundial, com Boniek e Smolarek (o pai).

O Scolari tudo fez para permitir que uma equipa que não joga um bacalhau há 24 anos se sentisse em superioridade. E conseguiu. E deu-se mal.

 
At quinta-feira, 12 outubro, 2006, Blogger Leão Verdedisse...

Olha Bulhão, em relação a ontem não sei, mas há 14 anos, em 1992, o jogo em Lisboa teve uma particularidade que muita gente dewsconhece e que teve a ver com o controlo anti-doping estar controlado pelo lado de lá. Era por isso que eles corriam que nem doidos e os nossos ficavam pregados ao chão.
Conheço muitos factos picantes desse tempo, por muito que a besta quadrada que assina arquivo vivo no bênêrrêbê insulte e desconverse sem nada rebater e contrapor no essencial.

 
At quinta-feira, 12 outubro, 2006, Blogger Bulhão Patodisse...

Leão Verde,
Não se atira uma bomba dessas sem se dar mais pormenores. Detalhes, por favor. Em post ou comentário.

 
At quinta-feira, 12 outubro, 2006, Anonymous Anónimodisse...

E aquele palhação sargentão ainda veio dizer que tinha "gostado de ver" a energia e entrega dos Polacos! Atrasado mental, estúpido teimoso e imbecil que é capaz de ineverter um ciclo que ele próprio ajudou( "só" vice campeões da Europa e 4º no Mundial) a criar e que por causa da ausência de 2 esteios da selecção(Figo e Pauleta) então agora jogamos para não perder! Brilhante! se estivesse a treinar a canarinha já tava no olho da rua...!
Agora a questão é: mesmo com as convocatórias provocatórias( José António) e incompetentes( R. Rocha)não vejo quem possa nesta altura substituir Scolari, talvez só mesmo Madaíl!

Saudações Leoninas

Luis MP

 
At quinta-feira, 12 outubro, 2006, Blogger Leão Verdedisse...

Como contacto contigo?

 
At sexta-feira, 13 outubro, 2006, Anonymous RRdisse...

O paralelo é muito engraçado mas quem lê este post ainda pensa que o Scolari esteve bem nesta história toda.

Ricardo Rocha???? Só pode ser uma piada de mau gosto.

E quando juntamos a isso a dupla Costinha e Petit, a coisa ainda fica melhor...

Onde estava o Moutinho? Porque é que o Nani entrou tão tarde?

Esta derrota é responsabilidade TOTAL do Scolari!

 

Enviar um comentário

<< Home