Mãos ao ar

Blogue de discussão desportiva. Qualquer semelhança entre este blogue e uma fonte de informação credível é pura coincidência e não foi minimamente prevista pelos seus autores. Desde já nos penitenciamos se, acidentalmente, relatarmos uma informação com um fundo de verdade. Não era, nem é, nossa intenção.

quarta-feira, setembro 27, 2006

E O Pior É Que Ele Tem Razão...


Eduardo Henriques, em entrevista a "A Bola" (27-09-2006)
«Sou simpatizante do Sporting. Era sócio na altura em que saí, mas como o clube não reagiu da melhor maneira, resolvi deixar de pagar as quotas. Ao Alvalade XXI fui uma vez. O Sporting era um clube eclético e agora nem pavilhão tem para basquetebol, voleibol ou hóquei em patins, por exemplo. Assim, o clube vai perdendo mística.
Entristece-me. Já agora, gostava de aproveitar para dizer a grande diferença que existe entre Sporting e Benfica. Tenho um filho que joga hóquei em patins no Sporting. Quando fui à Luz, fiquei encantado com aquele mundo. O Benfica está a trabalhar muito bem as modalidades. E a aposta no ciclismo vai ter um grande sucesso.»

E o pior, repito, é que ele tem razão!

16 Comments:

At quarta-feira, 27 setembro, 2006, Anonymous Pibermandisse...

Infelizmente é verdade, o problema não é da agora, começou à 10 anos quando nos foi pedido para votar entre o Basket e o Andebol.

Nos ultimos anos temos assistido a desenvestimento nas ditas modalidades "tudo menos" amadoras, andebol, Futsal, atletismos (até aqui).
Pessoalmente sinto alguma tristeza de não ter uma equipa de basket, volei. Hoquei nem por isso, porque não gosto. A pergunta que faço:
é se é dificil captar patrocinadores para termos equipas competitivas? Vi o Queluz e o Estrelas da Avenida construirem uma equipa de basket fabulosa, mas por falta de receitas a acabarem como foi no caso do Estrelas.

Os actuais dirigentes unicamente pretendem uma equipa de futebol, suportada pela academia. As modalidades não podem ir para Alcochete, é imperativo a construção de um pavilhão, mas para o encher é necessário equipas vencedoras.

 
At quarta-feira, 27 setembro, 2006, Blogger Bastos Lopesdisse...

Já o Prof.Moniz Pereira tinha chamado à atenção do projecto do Alvalade XXI só contemplar basicamente comércio e campo de futebol.

 
At quarta-feira, 27 setembro, 2006, Anonymous Juvenenodisse...

Começas a limpar a imagem, Bulhão.
Como eu estou de acordo com o Eduardo Henriques. O Sporting é hoje basicamente um clube de futebol, já que estes dirigentes não têm a cultura do Sorting ecléctico, que é SÓ o 2º maior de sempre em títulos conquistados na Europa a seguir ao Barcelona

 
At quarta-feira, 27 setembro, 2006, Blogger Lady Aboo Rougedisse...

Sociedades anónimas, não clubes públicos!!

O dinheiro é amola que faz girar o mundo, alguém dizia e com razão.
Mas por vezes esquecemo-nos do passado e a tradição deve continuar a ser o que era.

Mas existe igualmente o factor comunicação social=polémica=audiência: alguém (de forma significativa) discute o resultado do jogo de basket(!?), ou um golo com o patim merece destaque de primeira página, idas à televisão e diabo-a-quatro.

Não meus senhores, não vende jornais!!!!

E os directores de clubes (leia-se: administradores de SAD's) vão em "filinha indiana" atrás das parangonas

 
At quarta-feira, 27 setembro, 2006, Anonymous Lionheartdisse...

Os sócios do Sporting é que têm de pressionar a direcção para o clube ser mais eclético, em vez de engolirem tudo o que a "oligarquia" faz. Eles acabaram com o basquetebol, com o voleibol e com hóquei porque os sócios deixaram. No Benfica isso não aconteceu porque os sócios deles não aprovaram a proposta de extinção das modalidades que o Vieira levou à AG. E também é verdade que os sócios do Benfica têm sido mais dinâmicos na criação, ou reabertura, de modalidades, como o ciclismo. Mas atenção que nem por isso eles têm ganho títulos por aí além. O Porto tem sido muito mais vencedor.

Basicamente, o Sporting será o que os seus sócios dele fizeram, ou não. E isso passa por aparecerem alternativas credíveis aos actuais corpos dirigentes nas próximas eleições. Ai de nós se daqui a três anos voltar a haver uma lista única nas eleições, como é costume, ou então que a "oposição" continue a ser os "discípulos" de Jorge Gonçalves... O Sporting não pode ser só isto, se não continua na mesma "pasmaceira".

 
At quarta-feira, 27 setembro, 2006, Blogger NMBdisse...

Dificilmente imagino o Abrantes Mendes de túnica, razão pela qual dificilmente o tenho por discípulo daquele jovem de bigodes avantajados.

Ainda assim, relembro o que o Ernesto Ferreira da Silva sugeriu há uns meses numa entrevista ao Record. Isso sim, seria uma belíssima medida.

 
At quarta-feira, 27 setembro, 2006, Anonymous jlafdisse...

"Quando fui à Luz, fiquei encantado com aquele mundo." !!
Brincamos ou quê? Será que ele lá foi no dia do bombeiro?

 
At quarta-feira, 27 setembro, 2006, Blogger Bulhão Patodisse...

Eu também acho que, depois da aprovação inicial, poderíamos aproveitar este post para achincalhar o Eduardo Henriques...

 
At quarta-feira, 27 setembro, 2006, Anonymous RexImperatordisse...

A minha pergunta é: quem paga o prejuízo gerado pelas ditas "modalidades amadoras"? Clubes ecléticos são coisa do passado. Actualmente os balanços dos clubes estão na linha de água. É pena, mas é a triste realidade. Vivemos uma época de especialização, não dá para ter tudo.

 
At quarta-feira, 27 setembro, 2006, Blogger NMBdisse...

Sejamos francos: quantos de vcs vão a Alvalade ver modalidades amadoras?

Em caso afirmativo, estão dispostos a comprar os bilhetes mais caros?

 
At quarta-feira, 27 setembro, 2006, Blogger Bulhão Patodisse...

Penitencio-me por ter lançado este tema em dia de jogo. Haveria muito mais a dizer sobre as modalidades no Sporting.
Para que conste, NMB, vou ver o atletismo sempre que posso. De andebol e futsal não gosto. Se houvesse basquetebol e hóquei, iria de bom grado.
Discordo porém que as modalidades de pavilhão se paguem na bilheteira. É com os patrocínios que a maioria dos clubes suporta os orçamentos. Aliás, correndo o risco de chamar a mim a ira verde e branca, lembro que os estatutos do Benfica atribuem às modalidades 10% do valor anual da quotização. Parece-me (que deus me perdoe) uma fórmula interessante.

 
At quinta-feira, 28 setembro, 2006, Anonymous Pietradisse...

Até que enfim!!!
Afinal reconheceram o valor enorme de uma grande instituição chamada S.L.BENFICA.
Se o Sportem não tem modalidades amadoras (excepto futsal, andebol) e aposta tudo no futebol, porque não ganha?
Eu acho que deviam apostar tudo nos concertos...

 
At quinta-feira, 28 setembro, 2006, Blogger MMSdisse...

Boa lógica, Pietra...

Já o Benfica, que tanto aposta nas modalidades amadoras e no futebol, não ganha mesmo em lado nenhum.

Boa estratégia!

 
At sexta-feira, 29 setembro, 2006, Anonymous esgrunhodisse...

@nmb

1. Não vou a Alvalade ver as "amadoras" porque não há pavilhão. (quando havia nave, ia sempre)

2. Com pavilhão em Alvalade ou nas proximidades, aceito de bom grado pagar um bilhete de sócio mais caro, desde q o bilhete de adepto aumente na mesma proporção.

 
At sexta-feira, 29 setembro, 2006, Blogger MAFdisse...

As modalidades só se poderão manter, como já fizemos questão de dizer a quem de direito no Sporting Clube de Portugal, no dia em que existir quota suplementar e opcional para as modalidades.
Dessa forma, apura-se quem é que na massa associativa quer o "ecletismo".
Dessa forma, verifica-se quantos estarão dispostos a suportar o esforço e o que poderá isso representar no universo leonino.

 
At sexta-feira, 29 setembro, 2006, Blogger Sociedadedisse...

Este post deturpa a verdade, lamento dizer.

Não ter pavilhão ou pista de atletismo não diminuiu o nosso ecletismo. Uma coisa não implica a outra.

Ao mesmo tempo, é bom não esquecer que o Complexo Alvalade XXI detém um edifício multidesportivo sem paralelo em Portugal.

A questão séria é saber quantas modalidades poderemos ter a participar em alta competição, isso sim.

Alta competição é antónimo, nos dias de hoje, de ecletismo.

MG

 

Enviar um comentário

<< Home