Mãos ao ar

Blogue de discussão desportiva. Qualquer semelhança entre este blogue e uma fonte de informação credível é pura coincidência e não foi minimamente prevista pelos seus autores. Desde já nos penitenciamos se, acidentalmente, relatarmos uma informação com um fundo de verdade. Não era, nem é, nossa intenção.

segunda-feira, fevereiro 06, 2006

Planeamento

Estimado leitor. Já se encontrou seguramente na situação de ter de entregar uma amostra de urina para análises médicas.
O cérebro ferve de entusiasmo enquanto preenche o boião. Caramba! Eles vão ver de que massa são feitos os heróis!
Preenche o espaço colocado à sua disposição com um sorriso travesso. Dava para dois, senhores, dava para dois, pensa, com uma ponta de orgulho.
Atarracha o frasco com o sentido do dever cumprido, mas aí começa verdadeiramente o problema. Se tiver um mínimo de consciência, iniciará com os seus botões uma dialéctica promissora. E agora, como transporto a carga?
Pela sua mente tortuosa, passa a ideia ousada de transportar o frasco às claras. Ná. Talvez para a próxima. Não vale a pena dar um passo maior do que a perna. Você, nas Avenidas Novas, segurando a prova do seu esforço para pasmo dos transeuntes. O horror! A vergonha!
Decide, por isso, acondicionar o pacote. Mais dilemas, mais escolhas. E se o saco se rompe? E se o boião abre e verte? E se a amostra tomba? E se um solavanco do carro provoca salpicos? É certo que o carro ficará marcado como o seu território, mas é provável que nunca mais venha a dar boleia. O que fazer, caramba? Tantas escolhas. Tantos obstáculos. Um simples pormenor pode deitar tudo a perder.
A reflexão, se for séria, levá-lo-á a um único desfecho: você levará a amostra como se ela fosse o sudário de Turim, acondicionando-a como um recém-nascido. Protegendo-a. Acarinhando-a. Coordenará matematicamente a operação para que nenhum salpico o embarace.
Isto, leitor, é o trabalho árduo de reflexão, planeamento e execução que uma amostra de urina exige. Agora coloque-se na pele do Koeman e tente escalar o onze do Benfica, seleccionando entre o Beto e o Manuel Fernandes, o Moretto e o Quim, o José Fonte e o Marco Ferreira. Não é fácil…

7 Comments:

At segunda-feira, 06 fevereiro, 2006, Anonymous Lena Dragonadisse...

É mesmo o post de um homem. Que horror!

 
At segunda-feira, 06 fevereiro, 2006, Blogger Bulhão Patodisse...

Penitencio-me, Lena. É um horrooooor!

 
At segunda-feira, 06 fevereiro, 2006, Blogger Guitarristadisse...

Bulhão... eu não queria falar nisto, mas há uma coisa que tens que rever (o texto está bom e penso que não tem erros, não te rales): a foto, rapaz, a foto. A piada é gira e nos primeiros tempos teve o seu impacto. Mas, agora... o emplastro, auto-confesso filho bastardo do Pinto da Costa, ser o teu brazão, a tua bandeira, a tua identidade... Bulhão, Bulhão, Bulhão... isso não é digno nem de um sportinguista! Vê lá se te atinas.

 
At terça-feira, 07 fevereiro, 2006, Anonymous Mullah Barbasdisse...

Deixo-vos com um pensamento: e se de repente, os jornais publicassem caricaturas a gozar com o Benfica?

 
At terça-feira, 07 fevereiro, 2006, Anonymous JLAFdisse...

Não se pode comparar o mexer numa amostra de urina com o "mexer na merda", de Ronald Koeman. O holandês tem mêmo um trabalho sujo e nojento...

 
At terça-feira, 07 fevereiro, 2006, Anonymous Jay Jay Okochadisse...

Deves ter melhor!!! cAMPEÕES SOMOS NÓS. SLB4EVER

 
At sábado, 11 fevereiro, 2006, Blogger Slam Dirty Mutantdisse...

Jay Jay Okocha, em quantos tubos de Halibut já vais?

 

Enviar um comentário

<< Home