Mãos ao ar

Blogue de discussão desportiva. Qualquer semelhança entre este blogue e uma fonte de informação credível é pura coincidência e não foi minimamente prevista pelos seus autores. Desde já nos penitenciamos se, acidentalmente, relatarmos uma informação com um fundo de verdade. Não era, nem é, nossa intenção.

sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Maldito Espectómetro!

É engraçado como a certeza científica chega ao futebol e pára. Detém-se como se visse um monstro. Na politica, na economia ou na universidade, espera-se pela validação científica e tomam-se decisões baseadas nas conclusões dos homens da ciência. O futebol, pelo contrário, é um campo de minas, uma zona desmilitarizada, pior do que a terra de ninguém que separa as duas Coreias.
Nuno Assis dopou-se. No final do jogo com o Marítimo, alçou da minhoca e urinou para um frasquinho. Não contente com isso, tornou a fazê-lo para outro frasquinho. Os frasquinhos foram selados e enviados para o Laboratório Nacional Anti-Dopagem (LNAD), um dos 23 centros mundiais certificados para este tipo de análise.
No LNAD, alguém pegou nos frasquinhos (com luvas, bem-entendido) e submeteu-os a testes. Decompôs todas as substâncias presentes na amostra, desde o rissol que o jogador comeu de véspera no Hotel Carlton do Funchal aos sprays milagrosos que o Rudolfo Moura utiliza para levantar os lesionado.
Uma das coisas engraçadas sobre os espectómetros de massa é que eles, vá-se lá saber por que artes, não se enganam. Não costumam identificar 19 norandroesterona quando ela não existe, nem tendem a ser mal intencionados. É certo que há espectómetros de massa muito convencidos, os estupores!, mas a maioria trabalha e cala.
Confrontado com o resultado da análise aos seus frasquinhos, Nuno Assis foi pouco original. Não tomou nada. Não viu nada. Não sabe de nada. Isto é um terrível equívoco. Por uma vez, gostava que um jogador apanhado nas malhas do doping mostrasse um sorriso malandro e dissesse: “É verdade! Dopei-me que nem uma doida! Não tenho feito outra coisa. Anfetaminas, esteróides, betabloqueantes, hormonas de crescimento. Tomo tudo. Faço cocktails destas coisas com mais arte do que o Tom Cruise na “Cor do Dinheiro” Já nem sei o que é jogar sem estar mamado.”
A lengalenga de Nuno Assis foi, repito, pouco original. Numa coisa, porém, o jogador do Benfica está absolutamente correcto: a notícia caiu que nem uma bomba. Mais concretamente, uma bomba de 19 norandroesterona.

12 Comments:

At sexta-feira, 03 fevereiro, 2006, Blogger Sancho Urracodisse...

Pois, está visto que já toda a gente entendeu aquele gesto do Nuno Gomes em Braga... Foi uma mímica do código interno do clube: Eu dopo-me, tu dopas-te, ele dopa-se

 
At sexta-feira, 03 fevereiro, 2006, Blogger EvOl rOmAdisse...

É caso para dizer que o espectómetro é como o algodão..
Não se engana!!

 
At sexta-feira, 03 fevereiro, 2006, Anonymous Agoiro Jr.disse...

Muito bom! e o comentário do Sancho é muito bem observado. Eles lá sabem as linhas com que se cosem...Este agora vai dizer que bebeu 50 Red Bulls e 27 Getorades antes do jogo...

 
At sexta-feira, 03 fevereiro, 2006, Anonymous Juvenenodisse...

Enfim, já é um hábito. Depois do Vitor Baptista, do Hernâni, do Mozer...agora o Assis.
E os outros é que usam seringas, olhem se fossem eles.
Ninguém os pára!!!

 
At sexta-feira, 03 fevereiro, 2006, Blogger Bulhão Patodisse...

Não esquecer o Veloso na véspera do México'86, Juveneno.

Evol Roma: bravíssimo!

 
At sexta-feira, 03 fevereiro, 2006, Anonymous Anónimodisse...

Não esquecer entrevistas, que também é um caso de doping. Karyaka fodeu-se, Simão sai em ombros.
O Assis............não se passa nada! Então andaram a fazer a época passada, a partir de Dezembro, o mesmo que tinham feito ao Mantorras. Ah que aguentar, é só mais um jogo e depois sentes-te melhor.
OK, ainda bem que não lhe destruiram um joelho.

 
At sábado, 04 fevereiro, 2006, Anonymous Anónimodisse...

Não é a Cor do Dinheiro. O filme chamava-se mesmo Cocktail. Ver por exemplo: http://www.imdb.com/title/tt0094889/

 
At sábado, 04 fevereiro, 2006, Blogger Bulhão Patodisse...

Tem toda a razão, caro anónimo. A "Cor do Dinheiro" era sobre snooker, não era?
Defnitivamente, só se deve escrever sobre o que se sabe.

 
At segunda-feira, 06 fevereiro, 2006, Anonymous Juvenenodisse...

Notícia de última hora: A feira do melão prolongou-se por mais uma semana. Compre 1 e leve 3.
Em relação ao doping esqueci-me do Velosos, caro Bulhão. Contudo, "ambos os dois" nos esquecemos do Calado, que veio a ser ilibado se calhar por causa das pevides do Melão. Lembravas-te deste caso?

 
At segunda-feira, 06 fevereiro, 2006, Blogger Guitarristadisse...

O Tom Cruise faz cockteis no Cocktail, precisamente. Na Cor do Dinheiro é pago para jogar snooker. Felizmente isto não é um blog de cinema...

Quanto à nandrostofosteromafona, acho que o resultado deve estar errado. A avaliar pelos desempenhos do gnomo, não toma nada desde os 5 anos...

 
At segunda-feira, 06 fevereiro, 2006, Anonymous Apredisse...

O Glorigozo é o novo Boavista dos anos 90, jogam às vezes de tal modo dopados em excesso, que perdem um pouco a noção do que devem fazer.

 
At segunda-feira, 06 fevereiro, 2006, Anonymous homemsumoldisse...

looooool. Um jogador é apanhado num controlo anti-doping e o clube é automaticamente culpado da situação toda e todos os jogadores são dopados e isto e mais aquilo. Logo um clube que nos últimos 3 anos ganhou sempre um título e nunca nenhum jogador foi apanhado nalguma análise, mas isso deve ser novamente o "sistema".

Será que o sporting faz o mesmo? É que o Rui Jorge tb acusou num controlo anti-doping...mas aí o caso é mais grave pq nem títulos houve.

E PLURIBUS UNUM

 

Enviar um comentário

<< Home