Mãos ao ar

Blogue de discussão desportiva. Qualquer semelhança entre este blogue e uma fonte de informação credível é pura coincidência e não foi minimamente prevista pelos seus autores. Desde já nos penitenciamos se, acidentalmente, relatarmos uma informação com um fundo de verdade. Não era, nem é, nossa intenção.

terça-feira, fevereiro 14, 2006

De Penalty em Penalty

Ok. Um penalty assinalado contra o Sporting até é charmoso. É giro, rimo-nos todos com vontade. Passamos um bom bocado.
Dois penalties ainda são engraçados. Já não são tão histéricos, é verdade, mas ainda têm um certo humor clássico, como um sketch do Raúl Solnado ou um livro do José Rodrigues dos Santos (embora, no caso deste último, não tenho absoluta certeza de que o humor seja voluntário).
Três, quatro ou cinco penalties já passam claramente das marcas. São um sintoma de que os badamecos do apito perderam nitidamente o medo. Escuso de lembrar que, no último mês de competição, assinalaram-se cinco penalties em seis jogos contra o Sporting. Cinco em seis! Que me importa se houve, ou não, falta nos lances em causa? É o princípio que me assusta: começam a marcar-se penalties contra o Sporting e qualquer dia o Benfica já não beneficia de dois golos irregulares por jogo! É assim que começam as revoluções. Devagarinho. Um penalty aqui. Um golo marcado com um jogador do Penafiel estropiado no relvado. Uma mutilação perdoada ao Petit Outro penalty acolá.
Mas, dizia eu, há aqui uma questão de princípio. Há evidências de falta de respeito, de perda de medo. Vi suficientes filmes de mafiosos para perceber que isto é o princípio do fim: um dia, Dom Giuseppe fica de mão estendida para cumprimentar Alberto e Piercarlo; no outro dia, jaz, inerte e crivado de balas, no chão do seu restaurante, com a boca ainda cheia de spaghetti carbonara.
De maneiras que… o que nos resta fazer? Podemos optar pela solução iraniana: espancamos o primeiro árbitro que encontrarmos (não empurrem, meus senhores, chega para todos!), escavacamos aleatoriamente um bairro da cidade (pode ser a Madragoa que é sempre um inferno para lá estacionar!) e culpamos a globalização, os cartoons dinamarqueses e o bigode da Ana Drago.
Mas nós somos um clube diferente, lembram-se? Resta-nos, pois, um único recurso digno: choramingar que temos sido gamados semanalmente e que a gracinha, qualquer dia, ainda nos custa pontos. A estratégia pacifista, aliás, tem tido um resultadão desde 1982.

8 Comments:

At quarta-feira, 15 fevereiro, 2006, Blogger DRVdisse...

pela dignidade, mesm´a choramingar
contr´os roubões, marchar, marchar

 
At quarta-feira, 15 fevereiro, 2006, Anonymous Jay Jay Okochadisse...

Mas qual golo marcado com um jogador do chão. OPs gajos nem mandaram a bola para fora...
Agressões? Pergunta ao Sá Pinto como elas se fazem. Isso e penaltis.
De resto, um post muito mariconcio. Queixaste de quê? Os penaltis foram todos bem assinalados. E ainda ficou um por marcar no jogocom o Nacional. Venha o Liverpool para fazermos on inferno da Luz.

 
At quarta-feira, 15 fevereiro, 2006, Anonymous Anatolydisse...

Foda-se, ó bulhão, não há maneira de censurar este caramelo? Ninguém o atura. SÓ PARA PERCEBERES BEM, JJ: OS PENALTIES COM O SETUBAL, O BELÉM E O MARÍTIMO SÃO DE BRADAR AOS CÉUS. Na Luz e com o Paredes, ninguém nos ouviu queixar. Mas também te digo: as mesmas faltas que então fizemos, se fossem feitas por uma lampião, nunca teriam dado penalties.

 
At quarta-feira, 15 fevereiro, 2006, Anonymous Conandisse...

Nota 1 : O Green peace ao pé dos dirigentes do Sporting são uns terroristas.
Nota 2 : Se Jesus Cristo deu a outra face, nós já as demos e ainda oferecemos ambas as bochechas do recto.
Nota 3 : Liedson 4 anos por 8.5M €. Adeus tecto salarial.
Adoro regras que se fazem simplesmente para não serem cumpridas.
Nota 4 : Os idiotas da liga abriram um processo ao Sá Pinto????
Cada vez mais quem sobrevive são os sem caracter(vide simãozinho).

 
At quarta-feira, 15 fevereiro, 2006, Anonymous Agoiro Jr.disse...

Caro Anatoly, eu acho que os comentários do JJ são muito bem vindos. Diria mesmo que são um exemplo prático dos princípios morais que regem este blog!. A lampionite é uma doença que provoca a cegueira e cujo agente etiológico é a estupidez mental.

 
At quarta-feira, 15 fevereiro, 2006, Blogger Guitarristadisse...

É só para dizer que aquilo que o Léo fez não se faz: passar ao lado do gajo e não aproveitar para pisar?!?! Meu rico Petit...

 
At quinta-feira, 16 fevereiro, 2006, Anonymous Apredisse...

A estratégia pacifista não resulta, mas que foram penalti foram!

 
At sexta-feira, 17 fevereiro, 2006, Anonymous Agoiro Jr.disse...

Ó Apre, até compreendo que concordes com o penalti do Sá Pinto contra o Belenenses, agora o de Setubal foi uma fantochada das grandes! por acaso até ganhamos, mas podia ter dado para o torto. Ao fim ao cabo, apenas serviu para nos fazer rir (depois do jogo acabar...)e para me estragar a pontuação da Liga Record...

 

Enviar um comentário

<< Home