Mãos ao ar

Blogue de discussão desportiva. Qualquer semelhança entre este blogue e uma fonte de informação credível é pura coincidência e não foi minimamente prevista pelos seus autores. Desde já nos penitenciamos se, acidentalmente, relatarmos uma informação com um fundo de verdade. Não era, nem é, nossa intenção.

sexta-feira, novembro 11, 2005

Cortar Braços

Entre grupos de sportinguistas é comum ouvir-se que os fundadores do Sporting inventaram o eclectismo no desporto português. É, como se sabe, uma afirmação falsa. Os fundadores do Sporting, para além de inventarem o eclectismo no desporto português, inventaram também o cronómetro electrónico, os golos de pontapé de bicicleta, a democracia participativa e o pastel de massa folhada!
Desportistas pioneiros, com um ou outro desvio comportamental [que atire a primeira pedra aquele que nunca cobiçou a perna peluda do colega de equipa], estimularam a tradição que viria a tornar-se património genético do clube durante todo o século XX: o eclectismo assente na premissa de que o futebol, embora fundamental, não canibalizaria as outras modalidades. Que me desculpem os adeptos do Benfica e do FC Porto, mas o eclectismo é o legado histórico por excelência do Sporting.
Com esta ideia em mente, atletas do Sporting deram corpo aos principais feitos portugueses do século XX… É capaz de haver algum exagero nesta frase. No século XX, sempre houve dois prémios Nobel portugueses, uma guerra colonial, uma travessia transatlântica de avião, um ou outro concerto da Amália em Paris e uma exposição mundial em Lisboa. Mas há quem diga que estes feitos ridículos não se comparam às medalhas do Lopes, às pedaladas do Agostinho, aos tiros do Armando Marques, aos golos do Manel Brito e do António Livramento ou aos cestos da fabulosa equipa de basquetebol de 1982. Quem poderia dizer essa barbaridade? Eu.
Todo este património terminou abruptamente em 1995. Porventura a maior parte dos sportinguistas não deu conta, mas cumprem-se este mês dez anos sobre o famigerado referendo imposto aos sócios pelo elenco de Santana Lopes.
Com a capacidade intelectual que o caracteriza e que muitos comparam ao chimpanzés de Gombe que Jane Goodall estudou, o então presidente do Sporting determinou que o clube não poderia suportar o orçamento das modalidades ditas amadoras. Foi então proposto um referendo aos sócios, mas o processo foi mais falso do que um trio de arbitragem em jogo do FC Porto. Assumiu-se que o atletismo continuaria no clube independentemente da vontade dos sócios. O hóquei e o voleibol foram liminarmente extintos, antes de qualquer escrutínio. A decisão limitou-se, pois, à escolha entre o basquetebol e o andebol.
Para mim, a proposta foi especialmente dura. Significava escolher qual dos braços preferia amputar, sabendo que as duas pernas [ler voleibol e hóquei] já estavam condenadas. Optei por nem votar para não legitimar a aldrabice. Essa é pelo menos a versão que gosto de contar. Aqui para nós, que ninguém nos ouve, eu nem tinha as quotas em dia por força da abusiva anuidade imposta pela direcção santanista aos sócios. Mas, enfim, parece mais convincente apresentar um argumento moral.
Ficaram então o andebol e o atletismo, mas não deixa de ser curioso que, nesta década, os orçamentos das duas secções caíram para cerca de 30% dos valores então praticados. O pavilhão e a Nave foram destruídos e não se contemplou a sua substituição no novo complexo (nem que fosse em Alcochete!). O eclectismo é hoje uma bandeira gasta, usada nos saraus de ginástica e nas reuniões de velhas glórias. Ah! E para sacar uns cobres ao Estado em troca dos incentivos ao desporto amador.
Com eleições já agendadas para 2006, permitam-me que pergunte aos candidatos já existentes e aos que entretanto aparecerem: será possível conhecer as posições de vossas excelências relativamente à continuidade das modalidades amadoras no Sporting? É que se o machado já vem a caminho para cortar o último braço, eu, pelo menos, gostava de ser previamente informado.

26 Comments:

At sexta-feira, 11 novembro, 2005, Anonymous Rui Gomesdisse...

Tem paciência, mas o último braço é o futebol. Tem de ser.

 
At sexta-feira, 11 novembro, 2005, Blogger Bulhão Patodisse...

Não, Rui. O último braço a que me refiro parece ser o andebol. Os rumores que se ouvem de Alvalade sobre o futuro do andebol são preocupantes.
E mesmo o atletismo, na minha opinião, está assegurado apenas enquanto o professor Moniz Pereira estiver vivo. Depois...

 
At sexta-feira, 11 novembro, 2005, Anonymous Anatolydisse...

Às vezes, a brincar, dizem-se coisas muito sérias. Também concordo que o momento das modalidades é mau. Mas há uma alternativa: Ernesto Ferreira da Silva é claramente um defensor do ecletismo. Os outros, confesso que não sei. Mas por ele ponho as mãos no fogo.

 
At sexta-feira, 11 novembro, 2005, Anonymous Sector B32disse...

No novo estádio há um pavilhão onde treinam as equipas amadoras: futsal, andebol, etc.. Mas este pavilhão não pode receber jogos porque não tem bancadas! O argumento para não as construir foi que as bancadas iam roubar espaço à segunda piscina. Como se sabe, a natação é a única modalidade que dá lucro.

Está tudo dito. O Sporting fica mais pequeno. Até a lampionage à falta de um tem logo 2 pavilhões lá embutidos no pré-fabricado. Já tive oportunidade de utilizar um deles, a convite para uma brincadeira, e aquilo até tem boas condições. Para grande desgosto meu...

 
At sábado, 12 novembro, 2005, Blogger baladisse...

A grande falha de todo o projecto do Sporting é essa. Não teve em conta a história do clube e asfixiou todas as modalidades "amadoras". Mas quantos de nós já foram ver e apoiar as equipas de hoquei, volei, andebol, basket, etc (quando existiam)?

 
At sábado, 12 novembro, 2005, Blogger Peyroteodisse...

Ainda cheguei a ver um ou outro jogo de Hóquei e de Andebol mas apenas quando antecediam um jogo de futebol. É uma falha que reconheço! ;)
Infelizmente, o caminho a seguir parece o da extinção das modalidades amadoras e, nos tempos mais próximos, apenas o Futsal a sobreviver, pelo facto de ser uma modalidade relativamente recente e de ter muitas semelhanças com...futebol! Esperemos então pelas propostas das candidaturas em relação a este assunto...

 
At sábado, 12 novembro, 2005, Blogger Deepdreamdisse...

Sem querer ser um proveta de toda a verdade em redor da realidade leonina , quero aqui afirmar que por mais de uma vez a Tasca do Lagarto alertou para esta realidade crua e dura que torna a nossa vida mais triste ...

O eclestimo leonino anda nas ruas da amargura em que todos os anos secções são fechadas e as restantes vêm o seu orçamento a ser reduzido em prol do futebol , o próprio futsal depois do boom inicial começa agora a ter cortes de grande monta ...

Quero aqui afirmar que das seguintes modalidades , qualquer uma delas se paga a si mesma ...

Natação , Ciclismo , Ginástica , Basquetebol ...

Aos futuros diregentes pede-se que parem de amputar o meu SPORTING CLUBE DE PORTUGAL e que fazam instalações próprias para um clube do nosso nivel ( entenda-se por um pavilhão multiusos ) ...

Saudações da Tasca a um dos melhores posts que já li na blogsfera ...

 
At sábado, 12 novembro, 2005, Blogger Bulhão Patodisse...

Obrigado, Deepdream, pelas palavras simpáticas. Não referi no post, mas o comentário do Sector 32B compensou a lacuna: a ausência de um pavilhão com bancadas e medidas oficiais no interior do estádio é de uma incompetência a toda a prova. Ou então, pior ainda, é um sintoma de que a extinção das modalidades de pavilhão já estava contemplada há anos, quando se fez o projecto.

 
At sábado, 12 novembro, 2005, Blogger Lars o Kirkdisse...

Falando de incompetência,

Hoje no "Jogo", declarações de Oceano:
- "Na reunião, o dr. Rui Meireles estava mais preocupado com o meu penteado do que com aquilo que poderia fazer de útil... Não me senti bem"

Afinal, eu sempre tinha razão!

 
At sábado, 12 novembro, 2005, Anonymous Juvenenodisse...

A falta de sensibilidade da grande maioria dos dirigentes actuais no que toca ao passado ecléctico do nosso clube, que por grande mérito do presidente João Rocha nos faz ser o segundo maior clube europeu em títulos ganhos depois do Barcelona é gritante, e concordo plenamente com o Anatoly, já que o Dr. Ernesto Ferreira da Silva é uma luz ao fundo do tunel na esperança dos largos milhares que querem um Sporting ecléctico.
Acho que poderia começar aqui uma conjugação de esforços para fazer chegar aos já possíveis candidatos às eleições de 2006 uma nota quanto ao nosso descontentamento sobre a ausência de um pavilhão e de modalidades históricas como o basket, o hóquei, o volei, o ciclismo, etc...

 
At sábado, 12 novembro, 2005, Blogger agruras do passadodisse...

Valha-nos o Santo Ocarário...

O homem ainda não está dá como certo para a candidatura e vocês já chamam por ele?!
É impressão minha ou os senhores acham que este é o D. Sebastião renascido e tão desejado...?!

Tenham paciência, não é que o nosso glorioso seja melhor neste aspecto, mas vocês andam mesmo pelas ruas da amargura.

 
At domingo, 13 novembro, 2005, Blogger Bulhão Patodisse...

Isto tem de parar: alguém chegou a este blog à procura de "caboverdianas nuas" no Google. Pela última vez, esse é um serviço que não prestamos!

 
At domingo, 13 novembro, 2005, Blogger Lars o Kirkdisse...

É com grande pena minha que não prestam esses... e outros serviços de semelhante indole...

 
At domingo, 13 novembro, 2005, Blogger Bulhão Patodisse...

Posso interessá-lo em "ucranianas gostosas"?

 
At segunda-feira, 14 novembro, 2005, Blogger Lars o Kirkdisse...

Ui Ui!! São as minhas prediletas...

 
At segunda-feira, 14 novembro, 2005, Anonymous Conandisse...

cabo-verdianas, ucranianas.... finalmente este blog começa a ser interessante. A mim quem me arranjar uma cabo-verdiana com uma estrela na cabeça,será pago por valor superior ao que dei pelo poster do Cadete.

 
At segunda-feira, 14 novembro, 2005, Blogger Lars o Kirkdisse...

Caro Conan,

Não precisa de pagar nada, proponho troca directa pelo poster do Cadete, que tanta falta me tem feito!

 
At segunda-feira, 14 novembro, 2005, Anonymous Conandisse...

Peço desculpa, mas o poster do Cadete já faz parte da familia. Se fosse um do Carlos Queiróz cedia-o com muito gosto...

 
At segunda-feira, 14 novembro, 2005, Anonymous Juvenenodisse...

Conan, quem é que quer um poster do prof. Carlos Queiroz?
Esse gajo foi até hoje o pior treinador da história do Sporting, aquele que em 2004 doou em conjunto com o Carlos Valente o título aos lampiões.

 
At segunda-feira, 14 novembro, 2005, Anonymous Conandisse...

Há quem goste e tenha saudades

 
At segunda-feira, 14 novembro, 2005, Blogger Bulhão Patodisse...

O pior treinador da história do Sporting? Assim, de repente, evoco Vicente Cantatore, Carlos Manuel, Robert Waseige, Raúl Águas, Keith Burkinshaw, António Dominguez…

 
At segunda-feira, 14 novembro, 2005, Blogger Lars o Kirkdisse...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At segunda-feira, 14 novembro, 2005, Blogger Lars o Kirkdisse...

A única diferença entre o eterno adjunto-futuro-manager do Man. Utd. e todos os restantes citados é só uma:

- O Prof. do pino e da cambalhota teve ao seu dispor o melhor plantel que alguma vez um clube de futebol português conseguiu construir!

Herdou-o de um grande treinador (Robson) e cometeu a proeza de o destruir em ano e meio.

Ah! ganhámos uma taça...

 
At terça-feira, 15 novembro, 2005, Blogger caracterdisse...

hola que tal tu blog esta muy bueno como haces para escribir mucho. no vemos

 
At terça-feira, 15 novembro, 2005, Anonymous Juvenenodisse...

Lars o Kirk, o Bulhão é o último dos moicanos no que toca a defender o indefensável. Para ele o prof. Queiroz está para o futebol como o Abel Pereira da Fonseca está para o Manuel Vilarinho. São paixões (ou talvez traumas?) difíceis de compreender.

 
At quinta-feira, 17 novembro, 2005, Anonymous Apredisse...

Concordo com o Rui o Santana não se lembro do futebol senão!

 

Enviar um comentário

<< Home