Mãos ao ar

Blogue de discussão desportiva. Qualquer semelhança entre este blogue e uma fonte de informação credível é pura coincidência e não foi minimamente prevista pelos seus autores. Desde já nos penitenciamos se, acidentalmente, relatarmos uma informação com um fundo de verdade. Não era, nem é, nossa intenção.

domingo, setembro 11, 2005

Hipocrisias

Os comentários da imprensa desportiva ao recente Sporting-Benfica são um exemplo clássico da táctica do camaleão: perante a força dos factos, modificam-se convicções expressas de véspera e, por vezes, engolem-se sapos do tamanho de um estádio.
Olhemos por exemplo para o "Record". No sábado, nas páginas da revista "Dez", o excelso ex-director-e-omnipresente João Marcelino opinava que qualquer equipa que dependa de Tello, seja para que posição fosse, estaria condenada a sucumbir, porque o chileno é - e aqui cito de memória - um caso perdido. Até subscrevo a opinião, mas tenho o cuidado de não a deixar impressa: é que o cruzamento de Tello para o segundo golo do Sporting deve ter interrompido a digestão ao agora director do "Correio da Manhã". Ironicamente, o jornal considerou Tello a figura do encontro.
O jornal fora também o único a antecipar a titularidade de Wender em detrimento de Deivid. Uma falha por antecipação agravada pelo facto de os dois rivais de imprensa terem acertado o «onze» do Sporting. Aplicando linguagem da batalha naval, um gigantesco tiro na água.
Passemos ao jornal "A Bola", publicação virtuosa entre os virtuosos. Em crónica do director Vítor Serpa, escreve o jornal que o árbitro deveria ter expulso Luís Loureiro pelo mesmo critério que usaria mais tarde na expulsão de Ricardo Rocha. Confesso que li e reli. Pensei que fosse brincadeira, mas, pelo vistos, a gaffe saiu impressa. Mais cuidado na próxima vez porque, por momentos, pensei que de facto "A Bola" assim pensava.
Na avaliação individual de Moreira, não pude deixar de sorrir com o menosprezo que o jornal dedicou à falha grave do guarda-redes na primeira fase do jogo, saindo em falso da baliza e quase custando um golo. "Uma pequena falha não mancha a bela exibição". Se fossem outros a falhar...
No norte, "O Jogo" escondeu a cara e esforçou-se por esquecer que anunciara pomposamente a titularidade de Nuno Gomes e Léo. Sobre o erro, nem uma palavra...

3 Comments:

At segunda-feira, 12 setembro, 2005, Anonymous juvenenodisse...

Sugiro aos lampiões que o Moreira só jogue em Alvalade, é que o rapaz sai de lá cheio de nódoas negras.
Quanto aos jornais, acho que o Koeman já tem emprego quando for despedido, é que o loiro (estúpido) consegue cometer mais gaffes que A Bola, O Jogo e o Record juntos.
Quanto ao Veiga, que estava com um sorriso de orelha a orelha pelo extraordinário golo do seu Ricardo Quaresma no Dragão, anunciou a caça aos papagaios, será uma nova modalidade desportiva?

 
At segunda-feira, 12 setembro, 2005, Anonymous juvenenodisse...

Sugiro aos lampiões que o Moreira só jogue em Alvalade, é que o rapaz sai de lá cheio de nódoas negras.
Quanto aos jornais, acho que o Koeman já tem emprego quando for despedido, é que o loiro (estúpido) consegue cometer mais gaffes que A Bola, O Jogo e o Record juntos.
Quanto ao Veiga, que estava com um sorriso de orelha a orelha pelo extraordinário golo do seu Ricardo Quaresma no Dragão, anunciou a caça aos papagaios, será uma nova modalidade desportiva?

 
At segunda-feira, 12 setembro, 2005, Anonymous juvenenodisse...

Foi em duplicado por dedicatória aos milhões de lampiões espalhados pelo Mundo e também aos largos milhares em Marte, afinal o Planeta Vermelho, o dos verdadeiros lampiões, onde não se incluem o Veiga e o Vieira

 

Enviar um comentário

<< Home